Sexta, 28 de Junho de 2024

Adiada para setembro negociação de alterações à mobilidade por doença

Ação Sindical
Adiada para setembro negociação de alterações à mobilidade por doença
A falta de consenso entre a tutela e sindicatos levou hoje o ministro da Educação a adiar as alterações à mobilidade por doença de professores, com novas negociações a partir de setembro para uma revisão profunda do regime.

“Sabemos que é um diploma sensível e concluímos que não tínhamos condições – apesar dos passos que foram dados para percebermos melhor os pontos em que podemos vir a melhorar este regime no futuro – para hoje chegarmos a acordo e avançarmos no sentido de fazer essas alterações”, explicou o ministro da Educação, Ciência e Inovação.

A Federação Nacional da Educação (FNE) disse compreender a justificação do Ministério, mas a Vice Secretária-Geral, Josefa Lopes, em declarações ao meios de comunicação social presentes no local, não escondeu a desilusão por considerar que a tutela poderia ter ido mais longe na proposta apresentada.

“Além do problema da distância, há outros aspetos tão ou mais importantes que têm a ver com a capacidade de acolhimento das escolas”, justificou, sublinhando que esse critério deixa de fora muitos docentes.

LUSA/FNE
------------------------

Josefa Lopes, Vice Secretária-Geral da FNE fez o comentário de balanço da reunião de negociação da FNE com o MECI relativa à Mobilidade por Doença.


Partilhe com os seus amigos

Newsletter FNE

Assine a newsletter e fique por dentro do que acontece na
FNE.